(4 votos)

La Mort de Louis XIV

Classificação: M/12

Duração: 115 min.

País: França

Género: Drama

Estreia: 12-01-2017

Realização: Albert Serra

Elenco: Jean-pierre Léaud, Patrick D'assumçao, Vicenç Altaió, José Wallenstein, Filipe Duarte

Argumento: Thierry Lounas, Albert Serra

Produção: Capricci Porduction / Rosa Filmes / Andregrau Films

A Morte de Luis XIV - Estreia no dia 12 de Janeiro nos cinemas UCI

A Morte de Luís XIV, de Albert Serra, grande acontecimento artístico do último Festival de Cannes, ponto culminante da carreira de Jean-Pierre Léaud, Palma de Ouro para uma carreira que se confunde com a história do cinema europeu moderno e agora, também, com a história da Europa...

Jean-Pierre Léaud é Luís XIV, o Rei Sol, nos últimos dias do seu reinado. Nem mesmo o poder absoluto do homem que foi o Estado, a França e o próprio Sol, escapa à condição mortal de toda a humanidade. O tempo do ator coincide com o tempo do que representa. O que ele vê, o que ele vive, é o que vêem os que o rodeiam e o que vêem os espectadores.

A representação tem o realismo de um documentário sobre isso mesmo que todos nós vemos e um dia viveremos. É o realismo imanente dos corpos filmados por Serra.

A mise-en-scène dos corpos no tempo real da filmagem, a austeridade luminosa da composição, a teatralização do espaço na organização ritual da direção cinematográfica. A mestria do autor, cineasta, Albert Serra, consiste em ser ele próprio Luís XIV, Léaud, Lluís Serrat assim nos concedendo, a todos, a majestade sobrehumana e a inapelável vulnerabilidade próprias de um artista.

#Estreia #UCI #filmes #Cinema #AMortedeLuisXIV

Selecione o seu cinema UCI

La Mort de Louis XIV

Classificação: M/12

Duração: 115 min.

Género: Drama

Realização: Albert Serra

Elenco: Jean-pierre Léaud, Patrick D'assumçao, Vicenç Altaió, José Wallenstein, Filipe Duarte

A Morte de Luis XIV - Estreia no dia 12 de Janeiro nos cinemas UCI

A Morte de Luís XIV, de Albert Serra, grande acontecimento artístico do último Festival de Cannes, ponto culminante da carreira de Jean-Pierre Léaud, Palma de Ouro para uma carreira que se confunde com a história do cinema europeu moderno e agora, também, com a história da Europa...

Jean-Pierre Léaud é Luís XIV, o Rei Sol, nos últimos dias do seu reinado. Nem mesmo o poder absoluto do homem que foi o Estado, a França e o próprio Sol, escapa à condição mortal de toda a humanidade. O tempo do ator coincide com o tempo do que representa. O que ele vê, o que ele vive, é o que vêem os que o rodeiam e o que vêem os espectadores.

A representação tem o realismo de um documentário sobre isso mesmo que todos nós vemos e um dia viveremos. É o realismo imanente dos corpos filmados por Serra.

A mise-en-scène dos corpos no tempo real da filmagem, a austeridade luminosa da composição, a teatralização do espaço na organização ritual da direção cinematográfica. A mestria do autor, cineasta, Albert Serra, consiste em ser ele próprio Luís XIV, Léaud, Lluís Serrat assim nos concedendo, a todos, a majestade sobrehumana e a inapelável vulnerabilidade próprias de um artista.

#Estreia #UCI #filmes #Cinema #AMortedeLuisXIV