(13 votos)

Título original: O Ano da Morte de Ricardo Reis

Classificação M/14

Duração: 90 min

País: Portugal

Género: Drama

Data de estreia: 01-10-2020

Realização: João Botelho

Argumento: João Botelho

Produção: Nós Cinema

Elenco: Catarina Wallenstein, Luís Lima Barreto, Victoria Guerra

O Ano da Morte de Ricardo Reis - Em exibição nos cinemas UCI a 1 de Outubro

Fernando Pessoa, um dos maiores escritores da língua portuguesa estabeleceu um gigantesco universo paralelo criando uma série de heterónimos para sobreviver à sua solidão de génio. José Saramago, prémio Nobel da literatura em 1998, fez regressar o heterónimo Ricardo Reis a Portugal, ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do Nazismo de Hitler, da terrível guerra civil espanhola e do Estado Novo em Portugal, de Salazar. Fernando Pessoa, o criador, encontra Ricardo Reis, a criatura. Duas mulheres, Lídia e Marcenda são as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis. “Vida e Morte é tudo um”, permite a literatura e o cinema também. Realismo fantástico.

Estreia nos cinemas UCI a 1 de Outubro na Versão Original VO (em português).

#Estreia #Cinema #Filmes #UCICinemas #OAnoDaMorteDeRicardoReis

Título original: O Ano da Morte de Ricardo Reis

Classificação M/14

Duração: 90 min

País: Portugal

Género: Drama

Data de estreia: 01-10-2020

Realização: João Botelho

Argumento: João Botelho

Produção: Nós Cinema

Elenco: Catarina Wallenstein, Luís Lima Barreto, Victoria Guerra

O Ano da Morte de Ricardo Reis - Em exibição nos cinemas UCI a 1 de Outubro

Fernando Pessoa, um dos maiores escritores da língua portuguesa estabeleceu um gigantesco universo paralelo criando uma série de heterónimos para sobreviver à sua solidão de génio. José Saramago, prémio Nobel da literatura em 1998, fez regressar o heterónimo Ricardo Reis a Portugal, ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do Nazismo de Hitler, da terrível guerra civil espanhola e do Estado Novo em Portugal, de Salazar. Fernando Pessoa, o criador, encontra Ricardo Reis, a criatura. Duas mulheres, Lídia e Marcenda são as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis. “Vida e Morte é tudo um”, permite a literatura e o cinema também. Realismo fantástico.

Estreia nos cinemas UCI a 1 de Outubro na Versão Original VO (em português).

#Estreia #Cinema #Filmes #UCICinemas #OAnoDaMorteDeRicardoReis